Laboratório de Investigação Pulmonar
Chefe do Laboratório: Patricia Rieken Macedo Rocco
Programa Temático: Medicina Regenerativa
Docentes:
Docentes Colaboradores:
Apresentação:

O Laboratório de Investigação Pulmonar (LIP) tem como objetivo principal desenvolver estratégias terapêuticas para doenças respiratórias agudas (Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo, pneumonia bacteriana e viral) e crônicas (asma, enfisema, fibrose pulmonar, hipertensão arterial pulmonar, silicose). Para tal, modelos experimentais de doenças do pulmão são desenvolvidos e, posteriormente, os efeitos das seguintes terapias: novos agentes farmacológicos, células mesenquimais estromais, vesículas extracelulares, mitocôndria, terapia gênica, nanoterapia, ventilação mecânica e agentes anestésicos, são avaliados. Mais recentemente, o LIP vem realizando estudos (experimentais e clínicos) para melhor entender a interação entre o AVE isquêmico e pulmão.

Como ferramentas de análise, empregamos a mecânica respiratória do sistema respiratório, pulmão e parede torácica (técnica de oclusão ao final da inspiração sob fluxo constante), curvas volume-pressão, oscilações forçadas em tiras de pulmão isolado, microscopias ótica, eletrônica e confocal com fins morfométricos e diagnósticos, biologia molecular para identificar compostos liberados por ou introduzidos no sistema respiratório. Medidas hemodinâmicas são realizadas utilizando-se cateteres invasivos e ecocardiografia transtorácica. Ademais, estuda-se o grau de apoptose e de degeneração tecidual. Sempre que possível, transportamos os conhecimentos adquiridos para o ser humano no sentido de entender a doença em maior profundidade, melhorar o diagnóstico e direcionar a terapêutica. Logo, diferentes estudos clínicos vêm sendo realizados. Os resultados esperados ao final dos projetos são: fornecer informações sobre as alterações funcionais dos pulmões em diferentes doenças respiratórias, bem como o impacto de novas terapias bloqueando ou interferindo no processo inflamatório e remodelamento da lesão, diminuindo a morbidade e mortalidade.

Linhas de Pesquisa:
  • Terapias avançadas [células mesenquimais estromais (MSCs), vesículas extracelulares e mitocôndrias advindas de MSCs, terapia gênica e nanoterapia] em doenças respiratórias (Síndrome do Desconforto Respiratório, Fibrose Pulmonar, Silicose, Hipertensão Arterial Pulmonar, Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica) – Estudos experimentais e clínicos.
  • Desenvolvimento de novas estratégias ventilatórias na Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo, Pneumonia e Enfisema.
  • Lesão Pulmonar Induzida pela Ventilação Mecânica.
  • Abordagem de novas terapias farmacológicas na Hipertensão Arterial Pulmonar
  • Impacto de diferentes fluidos sobre o coração, rim, cérebro e pulmão.
  • Estudo de diferentes anestésicos venosos na isquemia cerebral focal experimental.
  • Teste de novas terapias farmacológicas em modelos de doenças respiratórias agudas e crônicas.
  • Desenvolvimento de novas estratégias terapêuticas para pacientes com COVID-19.
  • Entendimento dos mecanismos de interação entre o pulmão e o coração, pulmão e cérebro (AVE isquêmico focal), pulmão e microbioma.
Principais técnicas/metodologias utilizadas:

O LIP apresenta equipamentos capazes de analisar: 1) função pulmonar (mecânica respiratória, gases arteriais, função muscular); 2) histologia do pulmão, coração, intestino, fígado, cérebro, rim; e 3) biologia molecular (ELISA, Western Blot, RT-PCR). Ademais, no LIP realiza-se cultura primária de células de diferentes órgãos (ex: célula epitelial alveolar tipo 2, célula endotelial, leucócitos); cultura de células mesenquimais estromais de diferentes origens (medula óssea, tecido adiposo, pulmão); caracterização de vesículas extracelulares; e obtenção de mitocôndrias advindas de células mesenquimais estromais.

Modelo/Organismo de estudo:

Ensaios clínicos: pacientes com doenças respiratórias e doenças cerebrovasculares

Modelos in vivo: pneumonia bacteriana e viral, síndrome do desconforto respiratório agudo, asma, isquemia-reperfusão, enfisema, fibrose pulmonar, hipertensão arterial pulmonar, silicose, acidente vascular encefálico focal.

Modelos in vitro: cultura primária de células humanas e murinas, cultura de células imortalizadas.

Cinco publicações mais relevantes do laboratório (clicar no artigo para acessá-lo):
Equipe

Pós-Docs:

Adriana Lopes da Silva

Luíza Rachel Pinheiro de Carvalho

Mariana Alves Antunes

Nazareth de Novaes Rocha

Paula Mattos da Silva

Raquel Ferreira de Magalhães Sacramento

Renata de Souza Mendes

Soraia Carvalho Abreu

Alunos de Doutorado:

Cássia Lisboa Braga

Dayene de Assis Fernandes Caldeira

Eduardo Butturini de Carvalho

Luciana Boavista Barros Heil

Marcos Vinícius de Souza Fernandes 

Mariana Alves Bellezzia

Natália Goes Blanco

Tainá Batista de Oliveira

Alunos de Mestrado:

Alessandra de Figueiredo Thompson

Daniela Guerra da Cruz

Giselle Carvalho de Sousa

Paulo Henrique de Souza Xavier

Alunos de Iniciação Científica:

Ana Carolina Fernandes Fonseca

Ana Carolina Gomes Montechiari Teixeira

Ana Carolina Lopes Simões

André Lucas Lagoa de Freitas

André Luiz Ferreira Bezerra

Camila Martins de Bessa

Clara Cochlar Costa Pereira

Clara Martins Rollemberg de Souza

Elias Filho de Sousa Silva

Gabriel dos Santos Sousa

Isabella da Silva Melo

Julia Radicetti de Siqueira Paiva e Silva

Juliana Borges Vieira

Leonardo Alves Gonçalves

Letícia Almeida da Silva

Marcos Paulo Campos Bezerra

Marianna Ribeiro Cabral

Maurício Caetano Lourenço Filho

Monique Martins Melo

Patrine Silva dos Santos

Rayanna de Souza Costa

Renata Trabach Santos

Técnicos de Laboratório:

André Benedito da Silva

Arlete Fernandes

Heloísa Leal Setta

Maíra Rezende Lima

Diretora de Mídias Sociais

Marcella Rieken Macedo Rocco

foto_LIP-1